Desenvolvimento e colaboração na conferência da Sedex na China

A conferência sobre cadeias de fornecimento responsáveis da Sedex de 2016, realizada em Xangai, China, a 23 de junho, foi um grande sucesso. A conferência incidiu em “cadeias de fornecimento sustentáveis e colaboração” no contexto internacional e chinês atual.

Atraiu mais de 250 participantes, incluindo marcas internacionais e compradores, comerciantes, fornecedores, organizações de auditoria, empresas de consultoria, associações industriais e organizações padrão. Entre os participantes, estiveram empresas locais e organizações da China, e também do Japão, Índia, Reino Unido, França, Estados Unidos e Chile, etc. As indústrias representadas incluíam vestuário, calçado e chapelaria, produtos eletrónicos, embalagem e impressão, brinquedos e presentes, processamento, bens de consumo rápido, meios de publicidade e tráfego aéreo.

Jonathan Ivelaw-Chapman, PDG de Sedex, lors d Délégués assistant à la conférence Sedex en Chine

Durante a conferência de um dia, os participantes foram informados sobre os últimos desenvolvimentos e boas práticas nas indústrias. Mais importante ainda, a conferência concedeu também a oportunidade ideal para trocas, debates e partilhas com outras entidades da mesma indústria. Os participantes deram as mãos e trabalharam em conjunto para promover o desenvolvimento sustentável de toda a cadeia de fornecimento. Este é o compromisso da Sedex: “facilitar processos de negociação favoráveis para todos”.

Houve quatro sessões na conferência:

  1. Palestra especial de boas-vindas da Sedex e do Pacto Global das Nações Unidas
  2. Melhores relações e apoio a negócios sustentáveis vantajosos.
  3. Operação sustentável e desenvolvimento para o nosso negócio
  4. Negócio sustentável para prestadores de serviços e tendências mundiais em sustentabilidade

A conferência começou com uma palestra de Jonathan Ivelaw-Chapman, CEO da Sedex. Jonathan analisou brevemente o passado e o presente da Sedex e partilhou as últimas novidades em termos de desenvolvimento sustentável na China e no resto do mundo. Isto incluiu os objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas, a cimeira futura do G20 em Hangzhou, China, e o 13.º plano quinquenal da China. Entretanto, também discursou sobre a próxima fase de desenvolvimento da Sedex: ir além da auditoria tradicional e concentrar-se na melhoria sustentável e contínua. Desta forma, a Sedex irá fornecer mais apoio a empresas que desenvolvem uma cadeia de valor sustentável. Jonathan também partilhou o modelo da Sedex para o desenvolvimento tecnológico futuro e alguns futuros serviços, como o fórum de intervenientes da Sedex (Sedex Stakeholder Forum, SSF) e serviços de valor acrescentado para os fornecedores.

Após o discurso de Jonathan, Guowei Zhao, da rede do Pacto Global das Nações Unidas na China, falou sobre o trabalho do Pacto Global na China e partilhou estudos de caso dos seus membros que estão a desenvolver cadeias de fornecimento sustentáveis. Ressaltou que, no modelo tradicional, os compradores desempenhavam um papel de liderança, enquanto os fornecedores os seguiam passivamente, e que os benefícios económicos e sociais eram considerados contraditórios. Guowei defendeu que este modelo deve ser substituído por um novo modelo ecológico, que incentive à igualdade de cooperação e à partilha equitativa, para promover o desenvolvimento sustentável.

Em seguida, oradores de compradores líderes – Coca-Cola, H&M e Kingfisher – partilharam com os participantes as suas boas práticas e os mais recentes desenvolvimentos em cadeias de fornecimento sustentáveis. O orador da Coca-Cola discursou sobre a estratégia de desenvolvimento sustentável da Coca-Cola a partir de três perspetivas: “eu”, “nós” e “o mundo”. “Eu” consiste em respeitar os direitos humanos e concentrar-se mais na saúde, “nós” consiste em criar comunidades sólidas e “o mundo” prende-se com a proteção do ambiente. O orador da H&M defendeu “ações conscientes”. Explicou os compromissos da H&M para com sete aspetos, incluindo design ecológico, seleção e incentivos para parceiros responsáveis, reutilização e reciclagem e as ações pró-ativas tomadas. Ao debater projetos de sustentabilidade para crescimento dos fornecedores e melhoria do desempenho, o orador incentivou os fornecedores a começarem a produzir os seus próprios relatórios. Esta ação reduziria as auditorias, aumentaria a transparência e ajudaria a divulgar as suas informações. A Kingfisher apresentou um novo modelo de negócios “positivo líquido”, que dá primazia ao investimento em quatro áreas estreitamente ligadas ao negócio: madeira, energia, inovação e comunidades. O modelo foi projetado para reduzir o impacto negativo sobre os recursos sociais e o ambiente e aumentar os impactos positivos.

Delegado a fazer uma pergunta durante a conferência da Sedex na China

Os fornecedores e as associações industriais, na qualidade de atores integrantes na cadeia de fornecimento, também partilharam as suas práticas para cadeias de fornecimento sustentáveis. O orador do gabinete de responsabilidade social, CNTAC (China National Textile & Apparel Council), partilhou o seu trabalho na promoção dos direitos e interesses dos trabalhadores em toda a indústria. Isso inclui o investimento “Belt and Road”, a estratégia de responsabilidade da indústria têxtil, o estudo sobre o salário de subsistência e o impacto da reforma da segurança social no trabalho digno. O orador também apresentou as suas três ferramentas utilizadas nas práticas de responsabilidade ambiental: ferramenta de transparência, ferramenta de rastreabilidade e ferramenta de inovação.

O orador da Shanghai Young Sun Printing Co., Ltd. partilhou a filosofia e as práticas da empresa em torno do desenvolvimento sustentável em áreas como o bem-estar dos funcionários, impressão ecológica, Lean Design e reciclagem de embalagens. O orador da AAC Technologies Holding Inc., um representante da indústria eletrónica, discursou sobre a importância da gestão ambiental na cadeia de fornecimento, explicando como a empresa promoveu a reciclagem de materiais de construção. Afirmou que deve ser estabelecido um mecanismo de gestão sólido e que a gestão ambiental deve ser abordada ao longo de todo o ciclo de vida do produto, de modo a apresentar um desenvolvimento sustentável a longo prazo.

Debate do painel na conferência da Sedex na China

Depois disso, o orador da Leverage Limited – representando os prestadores de serviços para cadeias de fornecimento sustentáveis – analisou a situação atual da indústria de auditoria. Explicou o status quo e debateu as dificuldades da auditoria social e a evolução das relações entre as organizações de auditoria e as partes interessadas. Propôs que os prestadores de serviços tirem proveito dos seus pontos fortes para a criação de plataformas de comunicação transparentes. Isso iria melhorar a comunicação entre clientes e fábricas e fornecer mais apoio às fábricas.

Justin Bettey, diretor de conteúdo e relações de partes interessadas da Sedex, analisou as tendências atuais e futuras nas cadeias de fornecimento sustentáveis, explicando as mudanças no foco na última década. Em particular, mencionou as áreas em que a marca e os retalhistas se concentram atualmente e novas medidas relevantes para as cadeias de fornecimento sustentáveis na Europa e na América, fornecendo sugestões recomendadas para os fornecedores.

Além destes oradores, a conferência também incluiu duas sessões de debate. Os membros aprofundaram questões que incluíram:

  • A colaboração dos fornecedores em cadeias de fornecimento responsáveis
  • Os desafios e as oportunidades de desenvolvimento sustentável para as operações e desenvolvimento dos fornecedores
  • A possibilidade de diálogo e colaboração entre fornecedores no desenvolvimento sustentável
  • Semelhanças e diferenças no desempenho dos fornecedores na China e Sudeste da Ásia no desenvolvimento sustentável.

No final das sessões, um membro do painel ergueu um “ding”, um vaso chinês tradicional que simboliza a credibilidade e a colaboração. E assim a discussão foi encerrada num ponto alto, recebendo aplausos calorosos da plateia.

A conferência terminou com Jonathan Ivelaw-Chapman, CEO da Sedex, a agradecer a todos os participantes pela sua participação e contribuição. Depois de tirarem fotografias na sala de conferências, os participantes partiram com a mensagem de que “o amanhã será melhor”, sentindo-se envolvidos e esperançosos.

Veja o vídeo dos destaques da conferência da Sedex na China, aqui.

Nota do editor

“Desenvolvimento e colaboração” não são as únicas questões com que todas as empresas e organizações estão preocupadas. Mas são a direção para a qual todas as indústrias, todos os países e mesmo a comunidade internacional estão a dirigir-se. O desenvolvimento requer que as empresas operem de uma forma moral e responsável e a colaboração exige que as empresas promovam e estabeleçam a confiança mútua. Enquanto organização de adesão global com várias partes interessadas empenhada em cadeias de fornecimento sustentáveis, a Sedex reconheceu a importância do “desenvolvimento e colaboração” desde o primeiro dia. Incutimos a filosofia nos nossos produtos e serviços em questão para ajudarmos os nossos membros e as partes interessadas a colaborarem e promoverem em conjunto o desenvolvimento sustentável das cadeias de fornecimento.