A Conferência da Sedex de 2016 recebe líderes em sustentabilidade

A Conferência da Sedex de 2016, realizada a 2-3 de março, reuniu centenas de líderes em fornecimento responsável ​durante dois dias de discussão, socialização e apresentação de conselhos práticos no icónico Centro de Conferências Barbican em Londres.

Participantes de mais de 40 países compareceram ao evento, tanto pessoalmente, como online, para ouvir os especialistas falarem sobre uma série de temas-chave em torno do tema “simplificar a sustentabilidade da cadeia de fornecimento”.

Desde o futuro das auditorias à legislação da escravatura moderna, à simplificação das práticas empresariais responsáveis, à colaboração e às melhores práticas em matéria de simplificação da medição dos níveis de carbono e da sustentabilidade agrícola – o programa da conferência abrangeu os temas mais relevantes para a sustentabilidade da cadeia de fornecimento. Os participantes ouviram uma série de palestrantes de empresas como a Kellogg Company, Mondelez International, M&S, Sky, The Body Shop, WPP e organizações como a Carbon Trust, CDP, ETI, Oxfam, Thomson Reuters, entre outras.

 

Alguns dos principais destaques da Conferência da Sedex foram:

 

  • Alistair Hirst, vice-presidente executivo da cadeia de fornecimento global da Kellogg Company, explicou no seu discurso principal como a Kellogg Company está a gerir as suas cadeias de fornecimento através da simplificação e estabilização e através do foco na sustentabilidade da cadeia de fornecimento para os agricultores e consumidores. “Vivemos num mundo volátil, incerto, complexo e ambíguo – um mundo VUCA – e para geri-lo precisamos de ter visão, compreensão, clareza e agilidade, que também é um ponto de partida para a simplificação da sustentabilidade da cadeia de fornecimento”, disse.
  • O painel “Simplificação da conformidade com a legislação sobre a escravatura moderna” debateu a recente legislação do Reino Unido sobre a escravatura moderna e deu conselhos especializados sobre como garantir que as empresas cumprem os requisitos de comunicação e vão além da conformidade. Kevin Hyland OBE, o primeiro comissário independente antiescravatura do Reino Unido, incentivou as empresas a dar o primeiro passo para identificar altos riscos e trabalhar com organizações maiores para partilhar melhores práticas.
  • “O impacto social e a rentabilidade são dois lados da mesma moeda” foi uma das principais lições da sessão sobre simplificação do impacto social, que debateu a forma como as organizações podem quantificar, valorizar e melhorar o seu impacto na sociedade.
  • Numa palestra inovadora, “Ser brutalmente simples ou falhar” (“Be ruthlessly simple or fail”), Thomas Kolster, da Goodvertising, aconselhou os comunicadores de sustentabilidade a manterem tudo o mais simples possível. Ele sugeriu que as empresas devem concentrar-se em manter as mensagens de sustentabilidade simples, emocionalmente envolventes, visuais e divertidas.
  • “As cadeias de fornecimento sustentáveis são importantes para todos: para os consumidores, para as empresas e para a sociedade civil. Portanto, as iniciativas de sustentabilidade devem envolver uma variedade de intervenientes pela sua própria natureza”, afirmou Arancha Gonzalez, Diretora Executiva da ITC, no seu discurso sobre simplificação de iniciativas multissectoriais.


Pela primeira vez este ano, o público online teve a oportunidade de assistir a entrevistas ao vivo com uma seleção de palestrantes. A lista completa de sessões e entrevistas ao vivo está disponível na página de YouTube da Sedex. Obrigado a todos os palestrantes, patrocinadores e participantes por uma excelente conferência de dois dias. Espero ver-vos a todos mais uma vez no próximo ano!