BSCI e Sedex numa nova situação de colaboração inovadora

A Sedex assinou um Memorando de Entendimento (Memorandum of Understanding, MoU) com a BSCI – a iniciativa líder orientada para o negócio que apoia retalhistas, importadores e marcas na melhoria das condições de trabalho em fábricas de fornecimento e fazendas no mundo inteiro – para codesenvolverem projetos e programas que melhorem os esforços de sustentabilidade de ambas as organizações.

Logótipo do parceiro da Sedex BSCI

No âmbito da parceria, as duas organizações irão trabalhar mais estreitamente, aproveitando as suas forças conjuntas para aumentarem a escala na indústria de fornecimento responsável e criar inúmeros benefícios para os membros de ambas. Deste modo, será estabelecida uma base firme e uma compreensão mútua, que podem ainda ser aproveitadas para continuar a colaboração no futuro.

“Após meses de debate, é com grande entusiasmo que anunciamos a colaboração entre a Sedex e a BSCI”, comentou Jonathan Ivelaw-Chapman, CEO da Sedex. “Embora as duas organizações tenham sido anteriormente concorrentes, ambos reconhecem que a simplificação e colaboração valores fundamentais da Sedex e da BSCI são absolutamente cruciais para o desenvolvimento da indústria da cadeia de fornecimento responsável como um todo.”

Apesar de ambas as organizações continuarem a ser entidades separadas com membros, metas e objetivos separados, estamos ansiosos por aumentar o tamanho de mercado considerável da BSCI e da Sedex para efetuar uma mudança positiva na indústria”, comentou Christian Ewert, diretor-geral da FTA. “Estamos confiantes de que este MoU será o início de uma longa e frutífera relação para a BSCI, a Sedex e as empresas que integram as nossas sociedades globais”.

No âmbito dos objetivos globais de redução da duplicação de esforços, aumento da escala e definição das bases para uma colaboração ativa, o MoU define várias áreas de foco para atenção imediata:

  • Tráfico humano: a BSCI e a Sedex irão colaborar para que marcas globais e retalhistas estejam em consonância em relação às melhores abordagens para resolver a questão do tráfico humano.
  • Capacitação partilhada: a BSCI irá explorar oportunidades para incluir membros da Sedex nas atividades de capacitação da BSCI.
  • Melhoria contínua das relações laborais: a BSCI e a Sedex irão trabalhar em conjunto numa abordagem comum para a implementação de um processo de melhoria contínua das relações laborais no local de trabalho.
  • Métricas de qualidade das auditorias: Trabalhando em consonância com a Associação de Auditores Profissionais de Conformidade Social (Association for Professional Social Compliance Auditors, APSCA), a BSCI e a Sedex irão desenvolver e lançar métricas de auditor partilhadas para a gestão da qualidade das auditorias. Esta abordagem comum ajudará a fomentar uma visão comum da qualidade das auditorias por parte dos fornecedores, marcas e retalhistas no mundo inteiro.
  • Colaboração de dados: A BSCI e a Sedex irão explorar oportunidades de colaboração na produção de dados de ambos os sistemas que possam apoiar as suas organizações a controlar, gerir e prever questões sociais e ambientais na cadeia de fornecimento global.
  • Colaboração do grupo de trabalho: Os membros das equipes de liderança da BSCI e da Sedex receberão uma função nos grupos de trabalho uma da outra para explorarem outras oportunidades de colaboração.

Esta nova parceria surge num momento emocionante para ambas as organizações. A Sedex lançou recentemente a “Sedex Advance”, a maior plataforma colaborativa do mundo para a partilha de dados sobre as cadeias de fornecimento, à medida que os seus membros continuam a aumentar, sendo já mais de 38.000 membros em mais de 150 países. Enquanto isso, a BSCI lançou o seu sistema BSCI 2.0 atualizado – um modelo holístico que fomenta práticas comerciais responsáveis – e o FTA Academy, um novo serviço online que concede acesso a material de aprendizagem e cursos exclusivos a mais de 1.800 empresas e 28.000 produtores no mundo inteiro.

 

Perguntas frequentes

P: Porque decidiram colaborar?

R: Acreditamos que, atuando em conjunto, a BSCI e a Sedex podem conceder clareza ao espaço de sustentabilidade e criar um valor significativo para os nossos membros e respetivas cadeias de fornecimento.

P: Qual é a mais-valia desta parceria para cada iniciativa?

R: Tanto os membros da Sedex quanto os membros da BSCI irão ganhar com este trabalho de igual forma. Cada organização será capaz de fornecer aos seus membros programas muito maiores e mais ricos do que aconteceria se fossem lançados individualmente pela BSCI ou pela Sedex. Desde um programa de tráfico anti-humano partilhado da Sedex e da BSCI até à nossa visão partilhada para explorar oportunidades para enriquecer os dados de sustentabilidade dos membros, consideramos esta colaboração uma forma de trazer benefício substancial para a indústria, os nossos membros e as suas cadeias de fornecimento.

P: Irão fundir as organizações?

R: Não, não iremos fundir as nossas organizações. Em vez disso, estamos a colaborar em projetos em que podemos aproveitar os nossos pontos fortes partilhados para esclarecer o espaço de sustentabilidade e trazer valor para os nossos membros. Cada iniciativa continuará a ser independente e livre para prosseguir com os trabalhos que visam enriquecer as suas bases de membros individuais.

P: Existem diferentes fases na parceria? Qual é o cronograma?

R: Não existem fases para este trabalho. Em vez disso, a Sedex e a BSCI estão coletiva e individualmente à procura de formas de potenciar o valor para os nossos membros e fabricantes associados numa base contínua. Este trabalho irá começar em maio de 2016 e irá continuar enquanto pudermos fornecer um valor acrescentado aos nossos membros.

P: Existirão alterações para os membros da BSCI e da Sedex?

R: Sim, estamos confiantes de que a colaboração é uma mudança positiva para a indústria e trará muitos benefícios aos nossos mais de 2500 membros e aos seus mais de 60.000 fornecedores: desde um melhor acesso a análises de dados mais aprofundadas até à criação pioneira de novos métodos de previsão da sustentabilidade ou programas de qualidade de auditorias mais ricos.

P: Irão partilhar auditorias?

R: Não, não visamos partilhar auditorias. Tanto a BSCI quanto a Sedex estão à procura de oportunidades para trabalharem em conjunto para melhorarem a sustentabilidade em várias partes diferentes das suas organizações.

P: A Sedex e a BSCI têm planos para alinharem os códigos ou a metodologia de auditoria?

R: A Sedex e a BSCI não têm planos para alinhar os códigos nem a metodologia de auditoria. A decisão de opção entre a auditoria SMETA ou BSCI continua 100% a cargo dos próprios fornecedores ou dos clientes. Qualquer reconhecimento mútuo destes tipos de auditoria fica puramente a critério dos membros individuais da Sedex/BSCI. A colaboração entre a Sedex e a BSCI incidirá nos desafios da indústria mútua e em assuntos como reforço das capacidades da cadeia de fornecimento, comunicação de dados agregados e trabalho forçado. Esta colaboração não irá incluir assuntos relacionados com programas de governação, adesão, alinhamento de códigos ou programas de auditoria.

P: Qual o significado das colaborações com outras partes interessadas para a BSCI e a Sedex?

R: Acreditamos que é importante manter os debates com as partes interessadas em aberto e trazer clareza, simplificação e colaboração para as nossas respetivas comunidades. Ambas organizações têm parcerias com muitas iniciativas, sendo que cada organização parceira fornece uma perspetiva diferente.

Contactos para os meios de comunicação

Sedex: Charlotte Durrant | Diretora de comunicações de marketing | +44 (0)20 7902 2347charlotte.durrant@sedexglobal.com | Twitter: @SedexCSR

BSCI: Ana Maria Martin | Coordenadora de planeamento editorial e meios de comunicação | +32-2-739 48 22 | ana.maria.martin@fta-intl.org | Twitter: @fta_intl